Siderurgia, Mineração e Pelotização

Iron and Steel

Siderurgia, Mineração e Pelotização

Os nossos produtos e minerais à base de magnésio e cálcio são utilizados em todo o processo de fabricação de ferro e aço como aglomerantes ou agentes fundentes, para formar escória. A escória remove as impurezas nocivas, tais como sílica, fósforo e enxofre. Os produtos da Lhoist também ajudam a melhorar a produtividade e permitem a você cumprir mais facilmente a legislação ambiental.

O aço é um dos maiores motores da economia mundial, uma vez que desempenha um grande papel nas indústrias de construção e automotiva, bem como em engenharia mecânica. A produção mundial em 2012 foi de cerca de 1,55 bilhão de toneladas, no valor de cerca de 1.000 bilhões de dólares. Cada tonelada de aço requer entre 30 a 70 kg de cal e entre 100 a 200 kg de calcário para ser fabricada.

As marcas globais da Lhoist para as nossas soluções e produtos são Calexor® e Flucal®.

Exploração de Minério de Ferro

A cal é utilizada em várias etapas do processamento mineral. Na fase de espessamento, ela facilita a recuperação de finos de minério. Ela também controla o valor do pH, para ajustar a viscosidade da polpa quando há necessidade de transporte por tubulações. Adicionar cal hidratada nessa fase, para aumentar o pH, também possibilita a purificação da água. Isto aumenta a precipitação de finos de minério de ferro, que podem então ser recuperados.

Aglomeração de minério de ferro

Os nossos especialistas estão disponíveis para ajudá-lo a maximizar o desempenho de suas plantas de aglomeração de minério de ferro, utilizando nossos os produtos para a fabricação de pelotas e de sínter.

Aumento da produtividade da planta de sinterização

Calcário moído fino é usado como fundente na sinterização de minério de ferro. Ele ajusta a química geral da carga de ferro e desempenha um papel vital na formação de escória no processo de alto-forno. Os elementos de ligação com base em cal - às vezes incluindo argilas especiais - aumentam a produtividade da planta de sinterização. Porcentagens mais elevadas de minério ultrafino também podem ser combinadas com produtos à base de cal, e a produtividade é mantida novamente.

Pelotização

A pelotização envolve a aglomeração de minérios ultrafinos com outras matérias-primas, tais como carvão, cal hidratada e calcário. Após homogeneizar os materiais em quantidades adequadas (para um balanço de massa ideal), a mistura é enviada para um disco ou um tambor de pelotização. O resultado é uma pelota de 8 a 18 mm de diâmetro que é queimada em torno de 1.350°C, para aumentar sua resistência mecânica. A cal hidratada é um aglomerante eficiente alternativo à bentonita de alto SiO2 .

Disco pelot

Basicidade correta para melhorar a eficiência

Nas usinas de pelotização, o calcário finamente moído e a cal dolomítica resultam em produtos com a basicidade desejada (relação CaO + MgO vs SiO2 ). 

Escória de alto-forno de qualidade

A cal dolomítica fornece o MgO que o processo requer para alcançar a fluidez da escória do alto-forno necessária.

Dessulfuração de Ferro Gusa

A Flucal® é uma cal virgem moída fluidizada. Especialmente criada para ser aplicada em estações de dessulfuração de metais quentes à base de injeção (HMD), ela pode ser utilizada tanto em carros torpedo como na panela. A injeção de uma mistura de Flucal® e magnésio metálico em metal quente oferece uma alternativa de baixo custo e ambientalmente favorável ao HMD à base de carboneto de cálcio.

 

Flucal®

  • reduz o volume de escória
  • reduz pela metade as perdas de ferro, já que a viscosidade da escória é mais baixa
  • reduz o custo em comparação com outros reagentes
  • é seguro de manusear e armazenar, assim como a escória resultante.

A escória da cal também pode ser reciclada.

Flucal® pode ser

  • injetada juntamente com magnésio em pó
  • injetada isoladamente, como uma mistura de cal-magnésio (Flucal® M), após serem processados em nossas plantas de mistura dedicadas.

Nós oferecemos assistência técnica e acompanhamento durante os testes e a inicialização. Nós também oferecemos análises de dados e apoio de P&D contínuo.

Schlackenbeet

Refino Primário

Escória de qualidade = aço de qualidade

A cal virgem é um produto ativo importante na eliminação de sílica e fósforo nos convertedores e nos fornos de arco elétrico. Depois de ter absorvido as impurezas, a cal forma escória básica mais rapidamente. Cal de boa qualidade produz uma escória de alta qualidade, ambientalmente favorável, que é de fácil manejo e tratamento.  

Duração prolongada do refratário

Você pode melhorar o processo de refino, adicionando cal dolomítica de queima branda ou intensa em uma forma pura ou mistura de cales dolomítica e calcítica. A cal dolomítica amplia a vida útil dos revestimentos refratários nos convertedores. Ela também os protege dos efeitos agressivos de certas impurezas encontradas em metais quentes. A adição de cal dolomítica gera MgO na solução da escória. Isso proporciona excelente capacidade de tamponamento. O MgO em excesso protege os refratários e furos de corrida, reduzindo a necessidade de jateamento de cimento refratário e reparos.

Refino Secundário

Formação rápida de escória 

Misturas sob medida dos nossos produtos para metalurgia na panela, compreendendo cal calcítica e cal dolomítica, atuam na formação de escórias sintéticas. A cal virgem facilita a geração de escória e aumenta a eliminação de enxofre. A cal dolomítica oferece formação rápida de escória e protege o refratário.

Produtividade aumentada

A cal dolomítica acelera o processo, para aumentar a produtividade e melhorar o aço resultante. Ela também protege os revestimentos refratários. A redução no tempo de inatividade necessário para a manutenção e reparação do refratário de novo aumenta a produtividade.

Tratamento de resíduos e efluentes

Conformidade econômica com a legislação

Os subprodutos do aço, a água e o gás de combustão devem ser tratados para que atendam aos níveis de emissão rigorosos. Os nossos especialistas ambientais e em aço podem desenvolver produtos com você, para atender às exigências regulatórias de forma eficaz e econômica. Nós podemos ajudá-lo a eliminar ou comercializar determinados subprodutos do aço. Por exemplo, o pó não reciclável ​​coletado no sistema de extração do forno pode ser inertizado e aplicado como material de reforço em minas. A escória do convertedor também poder ser valorizada para ser utilizada  em outros setores.

Remoção de óleo da lama residual do ferro

A indústria enfrenta uma regulamentação ambiental cada vez mais severa, escassez de matérias-primas e elevação dos preços dos metais. Esses desafios tornam ainda mais relevantes a execução de processos dedicados para tratar resíduos metalúrgicos e recuperar seu valioso conteúdo. A carepa de laminação oleosa é um subproduto típico na siderurgia. É possível recuperar seu teor de ferro de forma eficiente, sem impedir o diagrama das operações de ferro-aço principal.

O fornecedor de engenharia e tecnologia para a indústria de aço e ferro Paul Wurth trabalhou com a Lhoist para desenvolver um processo inovador de remoção de óleos usando uma abordagem pirometalúrgica de baixa temperatura.

O processo:

  • é fácil de ser integrado a um diagrama de produção de aço normal
  • não exige nenhuma preparação específica do resíduo antes de ser carregado no forno
  • é flexível em relação à análise de lama residual
  • oferece óxido de ferro de alta qualidade
  • fornece o óxido sem óleo, que é fácil de manusear e de carregar à planta de sinterização
  • não impacta os demais processos de aço da planta.

Tratamento de gás de combustão

Estão sendo impostos níveis muito baixos de emissão para gases de combustão, tais como gases ácidos, dioxinas, furanos e metais pesados. Para atender a esses requisitos, é preciso um reagente altamente eficaz e um processo que possa ser incorporado em instalações existentes. Para o tratamento de gases de combustão em um sistema de sorção a seco, o SO2  e outros gases ácidos podem ser neutralizados utilizando-se cal hidratada. A Sorbacal® SP é uma cal hidratada com elevado volume poroso. Ela foi especialmente desenvolvida para aumentar a eficiência de sistemas de limpeza de gás de combustão a seco e reduzir custos de disposição de resíduos.

Nós entregamos misturas de cal sob medida, compostas de carbono ativado, coque de linhito ou minerais especiais para aprisionar os poluentes (por exemplo, as dioxinas e furanos). O efeito neutralizante da cal combinada com o poder de captura de micropoluentes dos aditivos elimina os efeitos colaterais negativos associados à injeção do carbono ativado puro.

A lavagem do gás de combustão é um processo alternativo à sorção a seco. Os reagentes da Sorbacal® neutralizam os gases ácidos em lavadores úmidos e sorção pulverizada.

Saiba mais: www.sorbacal.com

 

TKN Sedibecken

Neutralização de água ácida

O Neutralac® 45 SLS da Lhoist neutraliza a água ácida resultante de decapagem, lavagem e depuração de gás de combustão. Ele também garante um nível de pH adequado e precipita metais pesados. Após a sedimentação, a água pode ser reciclada e voltar para seu processo ou descartada para o sistema de esgoto.

Saiba mais: www.neutralac.com

Estabilização de lama residual

O tratamento da água gera uma certa quantidade de lama residual. Adicionar o leite de cal antes da filtração facilita a filtração da lama residual. O pós-condicionamento de tortas de filtro ou a centrifugação da lama residual com o Neutralac® Q facilita o manuseio e o descarte.

O gás de combustão do convertedor contendo poeira é geralmente lavado. Você pode tratar a lama resultante com cal e reciclar o material contendo ferro novamente no processo.

Se a lama residual não pode ser reciclada, ela pode ser secada e solidificada usando cal virgem moída, tornando-a mais fácil de manusear, transportar e armazenar.