Água residual e lamas

Água residual e lamas

O tratamento de águas residuais é o processo de remoção de contaminantes de águas residuais. Inclui processos físicos, químicos e biológicos para eliminar os poluentes. Uma vez tratada, a água pode ser devolvida à natureza. A água de esgoto é gerada por residências, instituições, hospitais e por estabelecimentos comerciais e industriais. Ela pode ser tratada perto de onde é gerada, ou então recolhida e transportada através de uma rede de condutas e estações elevatórias até uma estação de tratamento municipal. As fontes industriais de águas residuais costumam exigir processos de tratamento especializados, os quais estão frequentemente presentes no local.

Neutralac®é a marca global de produtos e serviços da Lhoist utilizados no tratamento de resíduos e lamas. A sua função é otimizar a fixação adicional de diversos materiais, além de reduzir e neutralizar os maus odores.

www.neutralac.com

Neutralização de águas residuais

As águas residuais devem ser neutralizadas para ajustar o seu valor de pH. Só assim poderão cumprir as exigências de diferentes unidades de processamento dentro de um sistema de tratamento de águas residuais.

A neutralização pode ser utilizada para tratar águas residuais ácidas que contêm metais. Adicionar um reagente alcalino aumenta o pH do resíduo ácido. Isso forma um precipitado que recolhe os metais indesejados. O resultado é uma nova solução cujo pH foi ajustado para o intervalo ideal, a fim de precipitar metais como hidróxidos.

O Neutralac® SLS45 é um bom exemplo da abordagem do I&D da Lhoist quanto ao desenvolvimento de soluções inovadoras. Uma suspensão de ação rápida e pronta a utilizar composta de 45% de sólidos, que é entregue com uma viscosidade inferior a 300 cPs.

Apresentando uma reatividade alta (KIWA T90 < 5 s), é ideal para uma rápida neutralização do ácido e também é proficiente na manutenção de um pH estável.

O Neutralac ® SLS45 é mais avançado do que a cal líquida atualmente disponível no mercado, e é capaz de um desempenho comparável ao da soda cáustica. Em muitos casos, o uso do Neutralac ® SLS45 melhora a precipitação de metais pesados, a estabilidade floculante e a humidade do bolo de filtração e a sua porosidade.

Para saber mais, aceda a: www.sls45.com

Precipitação de águas residuais

Redução de metais pesados ​​e outros iões

Os metais não se dissolvem no ambiente. Podem ser muito tóxicos para seres humanos e animais. Por conseguinte, municípios e indústrias devem removê-los das águas residuais.

A precipitação química é a tecnologia mais comum utilizada para eliminar metais (iónicos) a partir de soluções, tais como águas residuais que contêm metais tóxicos. Os metais iónicos são convertidos numa forma insolúvel (partículas) por reação química entre os compostos de metais solúveis e de reagente precipitante. As partículas formadas por esta reação são retiradas da solução por sedimentação e/ou filtração.

Vários fatores influenciam a eficácia de um processo de precipitação química, incluindo o tipo e a concentração de metais iónicos presentes na solução, o precipitante utilizado, as condições de reação (sobretudo o pH da solução) e a presença de outros componentes que podem inibir a reação de precipitação.

O processo de precipitação química mais utilizado é a precipitação de hidróxido. Durante este processo, formam-se hidróxidos de metais utilizando hidróxido de cálcio como agente precipitante. Cada metal dissolvido tem um valor de pH diferente no qual ocorre a precipitação de hidróxido ideal: de 7,5 para o crómio a 11,0 para o cádmio.

Ao considerar o custo de agentes precipitantes e requisitos alcalinos, a cal é a opção mais económica para remover metais de águas residuais.

Tratamento de lamas

A lama residual acumulada por processos de tratamento de água residual deve ser tratada e eliminada de uma forma segura e eficaz. A metodologia de tratamento de lamas a ser utilizada depende da quantidade de lama gerada e de outras condições específicas do local.

A cal simplifica a secagem das lamas residuais orgânicas e minerais, aumentando seu teor de matéria seca e melhorando a sua estrutura (manuseamento e armazenamento mais simples). Também estabiliza e higieniza as lamas em estações de tratamento de água para evitar odores, aumentando assim o seu valor agrícola.

É possível utilizar a cal para estabilizar a lama residual industrial, para a lama de dragagem e para o tratamento de biossólidos urbanos antes da reutilização agrícola ou da incineração. Ao ajudar na coagulação, a cal deixa a lama mais fácil de ser manuseada, previne a fermentação, limita odores, elimina patogénicos e mantém os iões metálicos numa forma insolúvel. Também enriquece a lama residual com cálcio e magnésio (quando é utilizada cal dolomítica), que são particularmente benéficos para o uso agrícola.

O projeto da estratégia de gestão e minimização das lamas deve apontar para a redução em cada etapa da cadeia de geração das lamas:

  • durante todo o processo de produção, para reduzir os desperdícios e, em seguida, reduzir a produção de lamas,
  • na estação de tratamento de águas residuais, utilizando novas tecnologias adaptadas que reduzem a quantidade de lamas produzida por quantidade de Carência Bioquímica de Oxigénio (CBO) tratada,
  • durante a eliminação, para selecionar a rota mais estável e mais económica.

Acrescentar o Neutralac® às lamas traz muitos benefícios:

Tratamento de solos poluídos

A contaminação do solo é causada pela presença de produtos químicos feitos pelo homem ou por outras modificações ao ambiente natural do solo. Surge geralmente a partir da rutura de tanques subterrâneos de armazenamento, aplicação de pesticidas, percolação de água de superfície contaminada para estratos em subsuperfície, derramamento de óleo e combustível, lixiviação de resíduos de aterros ou descarga direta de resíduos industriais no solo. Os produtos químicos encontrados mais frequentemente são hidrocarbonetos de petróleo, solventes, pesticidas, chumbo e outros metais pesados. A probabilidade de isto ocorrer está relacionado com o grau de industrialização e à intensidade do uso de produtos químicos.

As preocupações com a contaminação do solo vêm principalmente de potenciais riscos para a saúde, do contacto direto e da contaminação secundária do abastecimento de água.

A limpeza da poluição ambiental envolve diversas técnicas, que vão desde processos biológicos simples a tecnologias de engenharia avançada. Os processos de eliminação podem basear-se no contaminante específico (ou classe de contaminantes) e no local.

Resíduos metalúrgicos

Com a legislação ambiental cada vez mais rigorosa, a escassez de oferta de matéria-prima e os elevados preços dos metais, a implementação de processos específicos para o tratamento de resíduos metalúrgicos e a recuperação do seu valioso conteúdo torna-se cada vez mais relevante. Os engenheiros da Lhoist, em associação com outros parceiros, dedicam-se a criar processos inovadores para destruir os hidrocarbonetos contidos em várias formas de lamas residuais, bem como a recuperar certos metais, prontos para serem reutilizados na fábrica.

Por exemplo, as lamas residuais de óleos e escórias fazem parte dos resíduos metalúrgicos. Hoje em dia, é possível recuperar seu teor de ferro de forma eficiente, sem impedir o fluxograma de aço-ferro principal.

Drenagem de rocha ácida e tratamento de lagos ácidos

A drenagem de rocha ácida (ou drenagem de minas ácidas) geralmente é causada pela oxidação bio-catalisada de pirita em condições perturbadas. Isso ocorre quando a rocha contendo pirita é exposta a uma combinação de água e oxigênio (do ar). A oxidação da pirita gera ácido sulfúrico. Isso pode dissolver uma variedade de metais tóxicos que podem poluir águas subterrâneas, rios, lagos e oceanos. Cal é um reagente chave usado para remediar tais cenários. A Lhoist tem 20 anos de experiência na neutralização de lagos ácidos, aplicando seus produtos com barcos especialmente desenvolvidos. www.neutralac.com