Produção de argila

A produção de argila pode ser levada a cabo através de um processo de suspensão seco ou húmido. Este processo é constituído por um conjunto de fases: extração, mistura (quando necessário), trituração e secagem. Cada fase requer determinadas competências e maquinaria para garantir que oferecemos sempre o melhor produto possível para cada aplicação. A argila é testada regularmente no decorrer de todo o processo de produção para assegurar a consistência do produto para envio.

 


Investigar e desenvolver uma mina de argila

Geologia

Em cada depósito, podemos encontrar vários estratos geológicos constituídos por argilas que variam em termos de tamanho da partícula, distribuição, química, mineralogia e área de superfície. Também diferem largamente consoante a localização geográfica.

Exploração mineira

A exploração mineira é levada a cabo com escavadoras e camiões de carga. Através de uma técnica de mineração a céu aberto, cada estrato de argila é explorado separadamente e guardado em armazéns cobertos para envelhecimento.

Envelhecimento

A argila é envelhecida durante três a doze meses, dependendo da categoria da argila e do tempo necessário para que esta ofereça o máximo benefício. A plasticidade e as características reológicas são modificadas à medida que ocorre a oxidação dos elementos orgânicos e não-orgânicos, o que afeta as propriedades físicas e químicas das argilas. O teor de humidade da argila acabada de extrair encontra-se entre os 18% e os 22%. Depois do envelhecimento, o teor de humidade pode ir de 13% a 18%.

De que forma é processada a argila?

As argilas em bruto envelhecidas são misturadas cuidadosamente segundo formulações pré-determinadas de forma a obter-se um produto com um leque de características e comportamentos consistentes e previsíveis. A primeira fase do processamento consiste em triturar a argila misturada em pedaços mais pequenos e regulares (cerca de 5 cm de tamanho) através de um triturador de alimentação primário e um triturador de cilindros secundário. O produto obtido é vendido como argila fragmentada ou desintegrada e tem um teor de humidade de cerca de 16%. 

Processo a seco

No processo a seco, a colocação da argila num secador de leito fluidizado reduz o teor de humidade para um valor entre 10% e 12%. Este produto pode ser vendido como argila seca mecanicamente ou pode ser enviado para o misturador de cilindros para ser submetido a um novo processamento até se obter argila de flotação por ar.

Processo húmido ou de suspensão

O processo húmido ou de suspensão utiliza os mesmos trituradores primário e secundário do processo a seco. Contudo, em vez de se alimentar o triturador primário com uma mistura de argilas em bruto, estas são colocadas numa tremonha, segundo uma determinada ordem, para que argilas diferentes sejam processadas em primeiro lugar para cada lote. Em seguida, são introduzidas num agitador através de uma correia transportadora. O agitador contém água quente e químicos pré-selecionados, dependendo do produto que está a ser produzido. As primeiras argilas a serem carregadas reagem com os químicos de forma a permitir a digestão dos materiais orgânicos e lenhinas que as constituem. Depois, são introduzidas outras argilas pela ordem estabelecida conforme seja necessário. O agitador mistura durante um período programado. São realizadas verificações para testar a gravidade e efetuar análises granulométricas. 

Em seguida, o material é transferido para crivos de 0,06 mm. A partir daí, é enviado para vários filtros de acabamento de 0,175 mm, processado por um filtro eletromagnético e enviado para um tanque de armazenamento, onde é examinado. 

Depois de se verificar as especificações do material, este é misturado de forma a aumentar a consistência para envio. Os produtos são transportados como 61% de sólidos ou mais em camiões cisterna ou em vagões cisterna.